Você faz a diferença?

diferenciaA muito tempo atrás, um rei preocupado com a longevidade do reino, sabendo que para isso o seu povo precisaria ter capacidade de tomar decisões e resolver problemas por si, teve a iniciativa de provar aos seus súditos. E se perguntava: como o faria? Pois, se soubessem o que pretendia, todos se esforçariam ao máximo para lhe agradar e não era isso o que queria.

 

Então teve uma ideia. Colocou uma enorme pedra no meio do caminho que dava ao reino que era muito utilizado pelos seus moradores. Dessa forma verificaria o comportamento dos seus súditos diante do obstáculo. Assim, ele se escondeu atrás dumas árvores e ficou observando as reações. Queria ver se alguém retiraria a pedra deixando o caminho livre para que outros pudessem atravessá-lo sem problemas.

 

Alguns mercadores e homens muito ricos do reino passaram por ali e simplesmente rodearam a pedra. Houve outros que até murmuraram contra o rei dizendo que não fazia nada para manter os caminhos limpos, mas nenhum deles tentou sequer mover a pedra do lugar. Assim foi o dia inteiro.

 

Depois de muito tempo, quase quando escurecia, passou um camponês com uma grande carga de vegetais e removeu a pedra do caminho com muito esforço. O qual, notou que tinha uma bolsa no lugar aonde havia estado a pedra. Sem entender o que estava acontecendo, tomou a bolsa e quando a abriu, se encontrou com a surpresa de que continha muitas moedas de ouro e prata. Então o rei saiu do seu esconderijo e foi direito a felicitar ao camponês. Mas este se inclinou rapidamente ante o rei. O soberano pediu que se levantasse e lhe disse:

 

– Muitos foram os que passaram por aqui hoje, mas somente você tomou a iniciativa de mover a pedra, tomou a atitude ante o problema. Justamente por isso todas essas moedas são suas. Todo obstáculo contém uma oportunidade de melhorar a nossa condição. E você, mais do que ninguém, aprendeu essa valiosa lição.

 

Reflexão:

Não devemos deixar para outros os problemas que surgem no nosso caminho se podemos resolvê-los. Muitas vezes nos desviamos do nosso trajeto para não enfrentar a realidade, com isso não somente passamos os problemas aos outros por não ter assumido a nossa responsabilidade, mas também podemos estar nos privando de muitas coisas boas, como mínimo, a satisfação de ter realizado o nosso maior esforço ou o prazer do dever cumprido.

 

Deixe uma resposta