Uma luz para o caminho

Luz para el camino

 

Há centenas de anos, em uma cidade do Oriente, havia um homem que caminhava pelas ruas escuras, levando uma lâmpada com azeite acesa.

 

A cidade era muito escura, principalmente nas noites sem luar.

 

Em um determinado momento, o homem encontrou-se com um amigo, que o reconheceu e lhe perguntou: – Bruno, porque tens essa lâmpada em suas mãos se você é cego?

 

O cego lhe respondeu: – Eu não levo comigo essa lâmpada para ver o meu caminho. Eu conheço cada caminho, cada rua está em minha memória. Eu levo essa lâmpada acesa, para que outros possam encontrar o seu caminho quando me vejam…

 

  • A luz que me guia não é importante apenas para mim, mas também para que outros possam utilizá-la.

Podemos iluminar o nosso próprio caminho e também ajudar, por meio da nossa luz, a que outros encontrem o seu caminho.

Iluminar o caminho dos demais não é uma tarefa fácil. Muitas vezes, ao invés de ser luz e iluminar aos demais, lhes transmitimos nossas próprias sombras, escurecemos seu caminho e dificultamos muito mais a situação dos que nos cercam. São as sombras do desalento, da crítica, do egoísmo, do desamor, do ódio, do ressentimento…

 

O Senhor Jesus disse:”Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida”. (João 8.12). Comprovamos com isso, que esse é um dos privilégios que co-herdamos com Ele e pelo qual o mundo verá a luz.

 

E por isso nos diz: Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa.Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. (Mateus 5.14-16).

 

Deixe uma resposta